Transtornos alimentares em indivíduos com diabetes 1 e 2, e o uso farmacológico.

Transtornos alimentares em indivíduos com diabetes 1 e 2, e o uso farmacológico.

Tratamento. O diabetes melito (DM) é uma doença crônica caracterizada por hiperglicemia persistente1. Apesar de todos os esforços no controle da doença, um grupo de pacientes com DM permanece com níveis glicêmicos elevados, mesmo seguindo orientações médicas específicas. A presença de uma comorbidade psiquiátrica tem sido uma das possibilidades aventadas quando um paciente com DM apresenta complicações no curso do seu tratamento. Um grande conjunto de evidências sugere que haja um aumento de psicopatologia em pacientes com DM2–4. A depressão e os transtornos alimentares (TA) Continue lendo

Tratamento Farmacológico da Obesidade.

Tratamento Farmacológico da Obesidade.

O Tratamento Farmacológico da Obesidade. É uma área de bruscas mudanças e desenvolvimento de novos produtos e proposta. A informação apresentada nesta revisão oferece uma visão dos agentes fisiológicos, da terapêutica corrente, bem como de medicamentos amplamente usados e que não mais estão disponíveis. Por muito tempo o tratamento farmacológico da obesidade foi visto como uma opção terapêutica controversa e sujeita a inúmeras críticas. Isso deve-se a vários fatores; entre eles, erros no uso racional dos agentes disponíveis, generalização da prescrição de medicamentos, abusos na Continue lendo

Terapia com Nortriptilina na depressão pós-AVE.

Terapia com Nortriptilina na depressão pós-AVE.

Terapia Medicamentosa. Terapia com Nortriptilina na depressão pós-acidente vascular encefálico (AVE).O acidente é a segunda causa de morte em todo mundo1 e a primeira no Brasil2. Para grande parte dos sobreviventes de tais eventos, resta um desfavorável desfecho com incapacidades e limitações que pioram muito suas relações familiares e/ou sociais, atividades da vida diária e que, ainda, são responsáveis por um grande número de absenteísmos no trabalho3. Ao quadro das sequelas físicas e cognitivas em decorrência do AVE, soma-se frequentemente o surgimento de doenças psiquiátricas Continue lendo

Tratamento de depressão no idoso com Fluoxetina.

Tratamento de depressão no idoso com Fluoxetina.

Estudo. O envelhecimento humano é um processo natural de vulnerabilização. As políticas públicas brasileiras vêm recebendo suporte da ciência e de grupos de pesquisa para o melhor entendimento desse processo.8 , 9 Esse suporte auxilia a explicação de fenômenos importantes para o aprimoramento e a consolidação de programas e, até mesmo, para a denúncia de possíveis prejuízos causados por determinadas tecnologias em saúde. O processo de transição demográfica e epidemiológica impõe desafios quanto à saúde das pessoas, ao envelhecimento e ao treinamento dos profissionais no Continue lendo

Efeitos da Sertralina na prevenção de hipotensão arterial em pacientes submetidos à hemodiálise.

Efeitos da Sertralina na prevenção de hipotensão arterial em pacientes submetidos à hemodiálise.

O estudo. A doença renal crônica (hemodiálise) é atualmente considerada um problema de saúde pública devido à sua alta prevalência1–4. Espera-se que o número de pacientes com doença renal terminal (DRT) aumente ainda mais nos países em desenvolvimento, pois há aumento da população idosa, maior prevalência de doenças cardiovasculares e melhora do tratamento, bem como persistência da doença, assim como altas taxas de hipertensos e de pacientes diabéticos1,5–7. A hemodiálise (HD) é uma terapia alternativa, amplamente utilizada no tratamento de pacientes com DRT6,8. A HD Continue lendo

Risco dos medicamentos usados na internação para o parto na amamentação.

Risco dos medicamentos usados na internação para o parto na amamentação.

Classificação do Risco. O uso de medicamentos no pós-parto quando ainda está fazendo a amamentação, de imediato é altamente prevalente, podendo chegar a quase a totalidade das puérperas1, fato relevante, pois pode ser motivo para a não amamentação. A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o aleitamento materno até pelo menos os 2 anos de vida e de forma exclusiva até o sexto mês2, pois a amamentação está relacionada com várias vantagens nutricionais, imunológicas, cognitivas, psicoafetivas, econômicas e sociais3, porém o tempo de amamentação no Continue lendo

Interações medicamentosas e reações adversas de AINE’s em idosos.

Interações medicamentosas e reações adversas de AINE’s em idosos.

Analise Potencial. O aumento no consumo de medicamentos e riscos das interações medicamentosas pela população idosa é decorrente da prevalência de doenças crônicas, da fisiologia do envelhecimento, da influência da indústria farmacêutica na prescrição e da medicalização presente na formação de profissionais da saúde.1,2 Estudos brasileiros realizados nesse grupo de pacientes apontam o consumo médio de dois a quatro medicamentos por idoso.3–6 As consequências da polifarmácia impactam diretamente no âmbito clínico, diagnóstico, terapêutico e farmacoeconômico. Esses fatores podem repercutir na qualidade de vida do paciente, Continue lendo